terça-feira, 19 de junho de 2018
Visita para a família VLI
Por meio do Programa Braços Abertos, os visitantes conhecem as instalações da empresa em Imperatriz


Alegria, descontração marcaram um dia mais que especial para empregados, familiares e lideranças da VLI. Foi assim mais uma edição do programa corporativo “Braços Abertos”, em que dezenas de empregados e colaboradores visitaram, acompanhados da família, as instalações da Ferrovia Norte Sul, em Imperatriz. 
Legenda: A empregada Samara e o irmão,Thaylon,nos Braços Abertos da VLI

 A VLI é uma empresa especializada em operações logísticas que integram terminais, ferrovias e portos, hoje,  responsável por alavancar o crescimento do corredor logístico Centro-Norte, uma importante fronteira de produção agrícola, que engloba os estados do Tocantins e Maranhão.

A finalidade do programa é promover uma maior integração entre os familiares e a empresa levando filhos, mães, pais, esposos e esposas para conhecerem um pouco do dia a dia da ferrovia, dos portos e dos terminais da VLI. As visitas acontecem, normalmente, aos sábados pela manhã com a participação de até 70 pessoas por visita.

Durante o Braços Abertos, duas locomotivas ficaram disponíveis para visitação e, pela primeira vez, a equipe da VLI organizou uma sala infantil reunindo  brincadeiras e lazer para a criançada fazer a festa: doces, vídeos , lápis de cera, desenhos e papéis para colorir. O analista de segurança, Augusto César Silva trouxe a esposa Simone, filha, Marina e a mãe, Deuzelina  Silva, “é muito bacana essa integração, porque facilita o entendimento, por parte do familiar, sobre a dinâmica do nosso trabalho”, avalia o analista, ao mencionar os diferenciais da atividade ferroviária, “é um trabalho muito dinâmico, com suas especificidades e que exige uma dedicação especial, porque a responsabilidade é muito grande”, completou.

A programação é intensa.  Ao chegarem na área da FNS, os visitantes são recepcionados pela equipe VLI, assistem a vídeos institucionais e de segurança, tiram dúvidas sobre a empresa e depois saem em visita pelas instalações. “Mas sempre tem novidades e é  interessante trazer os familiares”, disse a auxiliar administrativa, Samara Silva. Ela participou pela terceira vez do Programa. Acompanhada do irmão, Thaylon Ravi Silva, contou que levar o familiar para conhecer as instalações é sempre um momento de muita alegria: ”gosto de observar como eles ficam admirados com a grandiosidade das estruturas, das locomotivas, dos equipamentos da Oficina. A ferrovia é um meio de transporte que provoca a imaginação das pessoas”, concluiu. 

Sobre a VLI
A VLI tem o compromisso de apoiar a transformação da logística no País, por meio da integração de serviços em portos, ferrovias e terminais. A empresa engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES). Eleita a melhor empresa de infraestrutura do país pelo anuário Épocas Negócios 360º e escolhida como uma das 150 melhores empresas para se trabalhar pela revista Você S/A, a VLI transporta as riquezas do Brasil por rotas que passam pelas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste.

Amélia Aranha
AMG Comunicação Ltda. | Jornalista MTB 14.845/RJ | Contato: 55 (98) 3236 6846; 981153013; 981161983  | mariaameliaaranha@gmail.com  | amgjornaalismo@gmail.com
quarta-feira, 6 de junho de 2018

Após reunião nesta segunda (4) com o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, anunciou a retomada de negociações para um Acordo de Salvaguarda Tecnológica (AST) que permitirá a utilização da Base de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, pelos Estados Unidos.

As informações são do Ministério das Relações Exteriores, que diz que a ideia vinha desde o governo de Fernando Henrique Cardoso. As negociações já devem ter início, mas ainda não há prazo final para conclusão.

O ministro Aloysio Nunes esclareceu que a AST é um acordo recíproco que resguarda a propriedade tecnológica e intelectual de ambos os países. A forma como isso será feito ainda está em discussão.

Além disso, segundo o Ministério, o Brasil não perde a propriedade da base de Alcântara, que interessa a vários países devido a sua posição perto da linha do Equador e proporciona economia de combustível para o lançamento de satélites.
quinta-feira, 31 de maio de 2018
O governo federal anunciou nesta quinta-feira (31) a criação de uma rede nacional de fiscalização para verificar se o desconto no diesel, anunciado pelo presidente Michel Temer, será refletido ao consumidor.

De acordo com o ministro substituto da Justiça, Claudemir Pereira, a rede será formada pela Secretaria Nacional do Consumidor, Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), ministérios públicos estaduais, procons estaduais, Agência Nacional do Petróleo (ANP) e Advocacia-Geral da União (AGU).

Greve dos caminhoneiros, 11º dia

"A partir de amanhã, iniciaremos trabalho de rede nacional de fiscalização, uma fiscalização preventiva em um primeiro momento. [...] Tudo para que possamos verificar se esse desconto está chegando nas bombas de combustíveis", disse Pereira, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

"Se forem identificados abusos, nós passaremos a ações repressivas", complementou.

Segundo o ministro substituto, em caso de preços abusivos, os postos poderão ser punidos com multas que podem chegar a R$ 9 milhões, além da suspensão temporária das atividades e, em casos mais graves, até da cassação da licença do estabelecimento.

Ainda de acordo com Claudemir Pereira, durante a paralisação dos caminhoneiros e a consequente crise de abastecimento de combustível, os órgãos de fiscalização foram a cerca de 1,3 mil postos para verificar se havia cobrança abusiva. Ele afirmou que, diante da vistoria, cerca de 500 postos foram autuados.
sexta-feira, 25 de maio de 2018
O presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, afirmou nesta sexta-feira (25) que o acordo firmado por outras entidades com o governo não conseguirá acabar com a paralisação e que "pode correr sangue", a depender do emprego de força policial.

"Pode parar [a paralisação] se vier uma força policial muito forte para cima. [...] Ninguém vai conseguir tirar o caminhoneiro. Vai correr sangue nisso aí",

Questionado sobre a informação de que o governo pretende usar as Forças Armadas para liberar estradas se caminhoneiros não cederem, Fonseca disse que será "uma aberração".
                                                                                      
"O caminhoneiro é uma pessoa rude, uma pessoa simples. Quando ele entra numa briga, é difícil de tirar ele dessa briga", disse. "Então isso pode criar sérios transtornos. Espero que não. Eu vou fazer o que eu posso para acontecer isso."

Fonseca afirmou que a paralisação dos caminhoneiros, que ele não classifica como greve, "chega em determinado ponto que começa a insuflar, vem gente de tudo que é lado". 

O presidente da Abcam deixou a reunião com o governo, nesta quinta-feira (24), antes do fim e afirmou que não firmaria acordo com o Palácio do Planalto. Ele afirmou que o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) disse, na ocasião, que não haveria emprego das Forças Armadas.

A associação divulgou nota na qual repudia o acordo firmado com outras entidades e diz que continuará a exigir que o governo zere a alíquota de PIS/Cofins sobre o diesel.
quinta-feira, 24 de maio de 2018

Após uma reunião de mais de seis horas com representantes de entidades de caminhoneiros, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo), Eduardo Guardia (Fazenda) e Valter Casimiro (Transportes) anunciaram na noite desta quinta-feira (24) a proposta do governo de um acordo para a suspensão da paralisação da categoria, que há quatro dias provoca bloqueios de rodovias e desabastecimento em todo o país.

Pelo texto do acordo, os representantes das entidades de caminhoneiros que participaram da reunião (à exceção de um) se comprometeram a "apresentar aos manifestantes" os termos do acordo.

Questionado se, com o anúncio, haverá normalização da situação, Padilha disse acreditar que a “qualquer momento” o movimento dos caminhoneiros começará a ser “desativado”.

Ele mencionou a dificuldade para a entrega de medicamentos a hospitais e de produtos aos supermercados e fez um apelo aos manifestantes: “Nós precisamos que todos vocês, caminhoneiros, retomem a atividade. O Brasil precisa de vocês”, afirmou.

O presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, disse que vai repassar à categoria o acordo firmado com o governo para definir o fim da greve. “A categoria vai analisar, e o entendimento é deles, se isso foi suficiente para eles ou não”, declarou.

Ele também disse que não pode “dimensionar” quanto tempo levará para o movimento ser desmobilizado. “Acho que os caminhoneiros vão ter a responsabilidade, ter o entendimento do que foi conquistado para eles e começar uma desmobilização de forma pausada, organizada, sem correria. Não posso precisar quanto tempo vai levar. Acho que deveria encerrar a partir de amanhã [sexta-feira, 25] de manhã”, afirmou.

No Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão (MDB) anunciou redução de 16% para 12% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do diesel em troca da suspensão do movimento nas rodovias do estado.

Ate que fim o dia chegou, Jorge Otcho 1º suplente do PSDB assumira uma cadeira na Câmara Municipal de Raposa por um período de quatro meses, após o Vereador Josevaldo pedir licença para tratar de fins particulares, sendo assim mais uma vez a família pontes ocupará uma cadeira na Câmara Municipal, onde o marido das ex-vereadora Arlete Pontes assumira a vaga durante quatro meses, representando a população de raposa como vereador. 

Segundo informações este acontecimento e em virtude do compromisso do vereador em apoia alguns candidatos deputados, Estadual e Federal que fazem parte do grupo da prefeita e ele também precisará tira uma licença para resolver problemas particulares, esperamos que jorge otcho na câmara municipal de raposa seja um legitimo representante do povo da raposa e não de seus interesse.  

quarta-feira, 23 de maio de 2018
Pelo 3º dia seguido, nesta quarta-feira (23), caminhoneiros continuam protestando em rodovias federais e estaduais, além de vias importantes em 22 estados do país mais o Distrito Federal. Alguns atos ocorrem diante de refinarias, impedindo a saída de caminhões-tanque.

Seis perguntas para entender os protestos
Planalto chama reunião com caminhoneiros
Veja os principais reflexos da paralisação:
Falta combustível em vários postos em cidades do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Tocantins e Distrito Federal;
Diminuiu o número de ônibus em circulação no Recife;
Transporte escolar de algumas cidades do Mato Grosso foi suspenso;
Abastecimento de itens hortifrutigranjeiros do Ceasa está comprometido no Ceará e em Sergipe; no Rio, já houve alta dos preços de gêneros alimentícios;
Produção da fábrica da Volkswagen Taubaté foi interrompida por falta de peças; o protesto também afeta outras montadoras como a Chevrolet, Ford e Fiat.
Rede de supermercado de Juiz de Fora (MG) colocou cartazes em várias lojas avisando sobre a possibilidade de falta de alguns produtos;
Linhas de ônibus que atendem as cidades de Mogi das Cruzes, Suzano, Poá e Itaquaquecetuba, em São Paulo, estão atrasando cerca de 40 minutos;

Os Correios suspenderam temporariamente as postagens das encomendas com dia e hora marcados (Sedex 10, 12 e Hoje). Em comunicado, a estatal informou ainda que a paralisação também tem gerado "forte impacto" e atrasos nas operações da empresa em todo o país.
Os caminhoneiros protestam contra a disparada do preço do diesel que faz parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho.

Entretanto, a Petrobras anunciou nesta quarta que o preço do diesel deve cair 1,54% nas refinarias. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de cerca de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
segunda-feira, 21 de maio de 2018
Uma embarcação à deriva com 25 imigrantes africanos foi resgatada, na noite deste sábado (19), próximo ao município de São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís. A informação é do governo do Maranhão.

Foram encontrados estrangeiros vindos do Senegal, Nigéria, Guiné, Serra Leoa e Cabo Verde, além de dois brasileiros, de acordo com nota do governo. Inicialmente, a Secretaria de Direitos Humanos havia informado que havia imigrante da Guiana no grupo. A informação foi corrigida por volta das 13h.

A Polícia Federal investiga se houve crime no transporte dessas pessoas ao país e vai avaliar a situação jurídica delas no Brasil.

Segundo a Capitania dos Portos do Maranhão, a Marinha foi avisada, na manhã de sábado, que havia um barco, supostamente com a bandeira haitiana, com 27 pessoas a bordo perto de São José de Ribamar. Foram, então, iniciadas buscas pela embarcação chamada de "Rossana".

Por volta das 19h, a Capitania recebeu a informação de que um barco pesqueiro do Ceará estava rebocando a embarcação e havia oferecido água e mantimentos para os imigrantes. Eles tentaram ir até o Porto do Itaqui, mas não conseguiram. Segundo o pescador, o barco já estava quase sem suprimentos, e "Rossana" estava em condições precárias. Eles tiveram autorização para atracar às 23h30 no cais de São de José de Ribamar.

Ao chegar ao cais, equipes do Corpo de Bombeiros, do Governo do Maranhão e das polícias Federal e Militar recolheram as primeiras informações com os imigrantes.

Lá também foram realizados os primeiros atendimentos médicos e servidas refeições. A equipe multidisciplinar do Centro Estadual de Apoio às Vítimas (Ceav) esteve prestando apoio psicológico.

O grupo recebeu atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Araçagi, em São José de Ribamar. Eles estavam com quadro de desidratação.

Em seguida, eles foram encaminhados para o Ginásio Costa Rodrigues em São Luís, onde seguem assistidos pela Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), em caráter temporário, até que os procedimentos realizados pela Polícia Federal sejam finalizados.

União FM

Facebook

Conversor de Moeda

Brasileiro (A)

Carregando...
Brasileirão

Tempo

Receba Noticias