cutrimO blog do João Silva esteve a alguns dias vistoriando obras inacabadas e compromissos assumidos com a população que sofre não só na sede como nas adjacências do município de São José de Ribamar, um senhor de nome Fabiano vem brincando com a cara dos populares que dessa vez se revoltaram e colocaram a boca no trombone.


Estivemos in loco chamados por populares que não aguentam mais com falta de infraestrutura, trafegabilidade e muitas das vezes a mercê da marginalidade que predomina no bairro.


foto sjrFomos informados que ainda essa semana interditaram a MA 202, mas conhecida por estrada da Maioba, reivindicando melhorias na comunidade, na tarde de hoje nossa redação recebeu a informação que uma equipe da prefeitura esteve no local e fez um serviço paliativo, nas imagens gravadas por nossa equipe a líder comunitária nos informou que desde o dia 24 do mês passado que esperavam um pronunciamento do poder publico e na ocasião o Senhor Fabiano juntamente com um secretário firmou compromisso com a comunidade.


O que nos chamou a atenção foi o valor da obra, o tempo e também como ele tratou aqueles que lhes colocaram no poder, a obra está orçada em mais de três milhões e no já venceu o prazo a mais de um ano.


Segundo moradores, não foi possível a cooperação dos demais para mandar fazer um bolo em comemoração ao aniversario da placa.


Senhor prefeito, o nosso blog não tem nada contra o senhor pessoa mais cobra e mostra a realidade de sua administração que há muito não existe na cidade, o que nosso blog briga é pelo simples fato de ir e vir, isso é o mínimo que o senhor poderia fazer em relação a população que lhe confiou o segundo mandato.


Ao que parece o prefeito não mostra interesse alguma em fazer nada em prol do povo uma vez que não disputará o próximo pleito.


Prefeito aqui fica o apelo do blog do João Silva.


vejam a seguir o vídeo da situação do bairro, amanhã retornaremos e faremos imagens de como ficou após o serviço paliativo que foi feito.


[youtube http://www.youtube.com/watch?v=ox-_9Roj-9g]


Source: João Silva