[caption id="attachment_119" align="alignright" width="353"]kleber John Kelle da Cruz, de 18 anos, espanco por moradores na Raposa[/caption]

Um infrator, em geral um jovem, rouba um cidadão. Comete um delito e deveria ser penalizado por seu ato, como determina a justiça – ficaria sobre ação das autoridades policiais e posteriormente sobre julgamento.


Porém, cansados de serem vítimas diárias de furtos, roubos e ameaças, a sociedade decidiu por si mesma julgar e condenar quem tem por “profissão” tirar os bens alheios.


Desde a última semana os casos de linchamento no Maranhão só se agravaram. Ontem (17), no município de Raposa, um jovem de 18 anos – John Kelle da Cruz, foi amarrado e espancado por moradores da Vila Nova Raposa. O assaltante tinha em seu poder uma revólver de calibre 38.


Ele estava acompanhado de um comparsa, que fugiu, assaltando populares na av. principal da Raposa, em uma moto, por volta das 20h30. Uma das vítimas, Gilson Carvalho Martins, teve seus pertences devolvidos, um cordão de ouro e um celular da marca Samsung.


John foi levado para o hospital e em seguida para o distrito policial do Cohatrac.


LAUDO DO IML SOBRE A MORTE DE CLEDENILSON DA SILVA


O laudo do Instituto Médico Legal (IML), encaminhado à Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), revelou que a morte de Cledenilson Pereira da Silva, de 29 anos, vítima de linchamento no dia 06 deste mês, foi causada por uma facada no coração.


Cledenilson, em companhia de um menor de 16 anos, tentaram assaltar um bar no Jardim São Cristóvão e desde então a população vem fazendo justiça com as próprias mãos.


As autoridades competentes do estado ainda não deram respostas à sociedade sobre as fortes ondas da criminalidade que vem se alastrando no estado, nem sobre a repercussão dos casos de linchamento.