A candidatura de prefeito e vice de São Luís precisa ser definida até esta sexta-feira 5, mas ainda há muitas vagas a serem escolhidas até o final do prazo de convenções. O atual prefeito, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), é um dos pré-candidatos que não anunciou quem será seu parceiro de chapa, embora já se saiba que sairá do PCdoB. Seus concorrentes Eliziane Gama (PPS), Wellington do Curso (PP), Eduardo Braide (PMN), Fábio Câmara (PT) e Cláudia Durans (PSTU) também estão com os cargos de vice indefinidos.


Enquanto várias legendas seguem na busca por vices, outras já estão definidas. Em chapa puro sangue, a vereadora Rose Sales (PMB) terá o professor Sidinei Lima ao seu lado na disputa pela prefeitura. Também em chapa pura, o novo ungido do PSOL, Valdeny Barros, terá a sindicalista Aline Maria como vice.


O cargo de vice na prefeitura de São Luís pode ser uma ótima maneira de ganhar visibilidade política na capital maranhense e até em outros municípios do estado. O senador Roberto Rocha (PSB) é um dos exemplos a serem seguidos por políticos que almejam subir na vida pública. O socialista foi vice de Edivaldo Júnior (então PTC), nas eleições de 2012.


Atualmente, Edivaldo teria como vice o professor Júlio Pinheiro (PCdoB), inclusive com o nome já confirmado na Ata de Convenção, mas a confirmação da parceria ainda não foi feita. No caso de uma possível reeleição, o pedetista terá não só um vice, mas também um possível sucessor já que os planos do governador Flávio Dino para o afilhado é que ele permaneça no comando da Prefeitura de São Luís somente até 2018, quando deverá sair para ser seu companheiro de chapa ou candidato ao Senado.