Flávio Dino teria recebido R$ 200 mil de caixa dois da Odebrecht, diz O Globo


Flávio DinoA delação da empreiteira Odebrecht caminha em ritmo acelerado: 52 executivos já contaram tudo que sabiam sobre o pagamento de propina a políticos e o próprio presidente Marcelo Odebrecht depôs por 10 hs. A consequência de tantos depoimentos é devastador para a classe política brasileira.


Inicialmente, a Odebrecht iria delatar 10, depois para 13 governadores e ex-governadores. Neste domingo este número subiu para 20, segundo informou o jornalista Lauro Jardim em sua coluna no OGlobo. Nessa extensa lista surgiram para fazer companhia o governador do Maranhão, Flávio Dino(PCdoB), Cid Gomes e o hoje senador mineiro Antonio Anastasia (PSDB).


A relação completa de pelo menos 5 governadores e 20 ex-governadores inclui no mesmo patamar de Flavio Dino e Cid Gomes. Ambos receberam R$200 mil na campanha de 2010. A desculpa dada por ambos difere na forma mas os compromete, segundo membros do Ministério Público Federal envolvidos na investigação.


O governador Flavio Dino não se lembra de ter recebido esse dinheiro. Alega ” ter feito uma campanha com escassos recursos”. Já Cid confirma ter recebido e declarado à Justiça Eleitoral. O MPF não identificou essa doação, e mesmo declarada o suposto crime não deixa de existir, porque os recursos eram oriundos do propinoduto montado pela Odebrecht com a ajuda dos Governos Lula e Dilma.


Agora, a expectativa de Flávio Dino, Cid Gomes, Sérgio Cabral, Pezão e tantos outros 5 governadores e 20 ex-governadores é esperar o final da delação premiada da Odebrecht. O procurador geral da República, Rodrigo Janot, pretende denunciar a todos por corrupção. Os governadores irão ser julgados pelo ministro Teori Zavaski. Já Cid terá seu destino definido pelo juiz Sérgio Moro.