Bandidos atearam fogo em um caminhão de lixo por volta das 20h desta terça-feira (11), no bairro Vila Brasil, em São Luís. A informação foi confirmada ao blog pelo Centro de Operações Integradas de Segurança (Ciops) e pelo capitão Lisboa, do Corpo de Bombeiros.

Os bombeiros conseguiram apagar as chamas, mas o veículo ficou completamente destruído. Não há registro de pessoas feridas. Esse foi o terceiro ataque a um caminhão de lixo desde que a onda de ataques começou em São Luís, no dia 27 de setembro. De lá até aqui, já foram 15 ataques incendiários a escolas, três ataques a carros de empresa privada e um incêndio criminoso contra um Centro de Referência de Assistência Social.

Último ataque Criminosos ainda não identificados pela a polícia atearam fogo em um veículo que prestava serviços para a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) no fim da manhã desta terça-feira (11), na comunidade Vila Cristalina, situada no bairro Ipase, em São Luís.

Segundo informações do comandante do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 1 (CPAM 1), coronel Pedro Ribeiro, a ação criminosa ocorreu por volta das 11h40 quando os prestadores de serviços estavam na comunidade realizando um chamado.

“Nós recebemos as informações da equipe do Ciops e eles nos comunicaram que os funcionários da prestadora de serviço da Cemar ligaram para lá dizendo que eles tinham deixado um carro em uma rua próxima de onde iria ser realizado o serviço e quando eles voltaram o carro já estava pegando fogo”, contou o comandante do CPAM1.

Onda de violência Os ataques tiveram início no último dia 27 de setembro quando os criminosos realizaram uma série de ataques a ônibus do transporte coletivo de São Luís. Na ocasião, os coletivos da Vila Conceição que faz linha para o bairro Coroadinho e outro na região do Tibiri foram completamente destruídos pelas as chamas. Houve ainda o registro de tentativa de ataque a outro coletivo no Bairro de Fátima.

Desde que os atentados começaram, os criminosos incendiaram 15 escolas, três carros de empresas privadas, dois caminhões de lixo e um Centro de Referência de Assistência Social. Além disso, atacaram duas agências bancárias e tentaram atear fogo em quatro veículos e um rolo compressor.