Promovido pelo Grupo de Mulheres Negras Mãe Andressa e à convite do deputado Bira do Pindaré, o deputado Cabo Campos participou, nesta quarta-feira (24), na Assembleia Legislativa, da Audiência pública sobre a situação dos Direitos Humanos das Mulheres Negras Maranhenses, que contou com a presença da Defensoria Pública (Núcleo de Atendimento à Mulher), representada pela drª Lidevânia.

Contribuíram para o engrandecimento do evento: Creusamar de Pinho, da SEDIHPOP; Silvia Leite, do Fórum de Mulheres Negras; Lúcia Gato, do Conselho Estadual da Mulher; Áurea Borges, da SEMED; e muitas outras lideranças.

Lúcia Gato, do Conselho Estadual da Mulher, ressaltou a existência de um conjunto de propostas deliberadas no Segundo Encontro de Mulheres Negras e Comunidades Tradicionais de 2014 que fala sobre a criação e estruturação de núcleos regionais de atendimento à mulher vítima de violência com atenção ao recorte étnico e racial.

“O poder público precisa se sensibilizar cada vez mais dessa necessidade para que tenhamos dados que correspondam ao que entendemos como cidadania. Esses dados devem fazer parte de nossos exercícios diários para que possamos montar nossos projetos e lutar por igualdade no que diz respeito às incríveis diferenças entre mulheres negras e não negras”, ressaltou.

Já o deputado Cabo Campos parabenizou o resultado do evento no que diz respeito à sensibilização do enfrentamento das deficiências sociais que ainda não contemplam o respeito à imagem da mulher negra. “A implementação da Casa da Mulher Brasileira, a criação uma delegacia especializada à crimes raciais assim como um Defensoria e Promotoria das Relações Étnico Raciais são ao meu ver proposições fundamentais e de suma importância para essa causa”, concluiu o parlamentar.