terça-feira, 2 de maio de 2017
Romero Jucá tentou uma manobra para a reforma trabalhista cumprir uma tramitação-relâmpago e ser aprovada com mais velocidade no Senado. Sem sucesso.

Ele articulou com os colegas para o projeto ser apreciado apenas pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e, em seguida, chegar ao plenário com o selo do regime de urgência.

Eunício Oliveira e Cássio Cunha Lima, presidente e vice do Senado, barraram a empreitada do peemedebista. Com isso, a proposta precisará ser aprovada por CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) e CAS (Comissão de Assuntos Sociais), antes da discussão em plenário.

Banggood a sua Loja

Nova União FM

Salmo do Dia

Facebook

Moeda

Bolsa de Valores

Publicidade:

Elo Internet