Em virtude da recente matéria publicada na mídia envolvendo o nome da prefeita do município da Raposa/MA, veiculada no dia 03 de julho do corrente ano que repercutiu nos meios sociais de forma repulsiva; eu, blogueiro Joceilton Gomes vem por meio desta nota clarificar no tocante ao uso linguístico da palavra “amante” no conteúdo do texto.

Cabe obtemperar que a Língua Portuguesa pode ser analisada ou interpretada sob diferentes formas e concepções; por isso, as relações entre língua e sociedade são tão íntimas que, diversas vezes torna-se difícil separar suas peculiaridades uma da outra. Logo, uma palavra num contexto linguístico pode haver vários significados e entendimento diferentes por parte daquele que lê.

Nesse diapasão, a palavra amante (originada do latim AMANS, aquele que ama, e de AMARE, que significa amar), conforme o Dicionário da Língua Portuguesa, possui os seguintes significados: 1. Que ou aquele que ama; 2. Ou aquele que tem gosto ou inclinação por alguma coisa amador, apreciador.

Nesse contexto, venho assegurar que essa palavra utilizada assume o significado conforme o contexto linguístico. Ex: Quando se diz o amante, queremos indicar a apreciação uma pessoa pela outra, ou seja, carinho e amizade; cabendo assim espancar todas as concepções pejorativas que transpareça a intenção de denegrir qualquer pessoa mencionada na publicação.

Esclareço ainda, que o editor deste blog não possui nenhuma divergência pessoal com a Sra. Talita Laci e sequer com o seu companheiro Sr. Gleydson. 

Certo de que após o devido esclarecimento, melhor desfecho não há que não seja dar ao mal entendido episódio por encerrado.