Na noite desta segunda feira(30), a Casa do Trabalhador, foi palco de um momento histórico. Líderes Sindicais, Comunitários, Amigos e a Executiva Estadual do REDE SUSTENTABILIDADE, representada por Jefferson Taylor, prestigiaram, o lançamento da Pré Candidata de Frazão Oliveira ao cargo de Deputado Federal.

Segundo Hugo Carvalho, Porta Voz da REDE/Raposa, Frazão Oliveira é o Sindicalista mais atuante no Estado do Maranhão. Com inúmeros serviços prestados e com uma excelente capacidade de articulação, está unificando o Movimento Sindical em torno de sua Pré Candidato.

Com ansencao de Temer, tivemos um verdadeiro retrocesso, no que se refere aos Direitos da classe trabalhadora, com aprovação dessa famigerada Reforma Trabalhista, onde o bico foi legalizado. Diz Gilvan Freire Beseira Júnior, Presidente em Exercício da Força Sindical MA

Jefferson Taylor, afirma, que o Partido(REDE) e o Movimento Sindical estão irmanados para fazer frente a essa afronta aos Direitos da classe trabalhadora.


Em discurso, Frazão Oliveira Pré Candidato a Deputado Federal e Presidente Licenciado da Força Sindical MA, se emociona ao lembrar sua trajetória de luta em defesa dos interesses e direitos da classe trabalhadora, agradece seus familiares, amigos, sindicalistas, as lideranças partidárias, pelo apoio e promete que sempre estava ao lado dos trabalhadores e da sociedade em geral.
hoje! O eclipse lunar mais longo do século terá 1h42 de fase total e quase 4 horas de parcial nesta sexta-feira (27). Para assistir, é só checar a hora que a Lua nasce na sua cidade e estar mais perto da costa possível, no leste do Brasil.

A melhor capital para assistir é Recife, mas João Pessoa vai poder começar a aproveitar apenas 1 minuto depois.

O eclipse
Um eclipse lunar total acontece quando Sol, Terra e Lua se alinham, quando nosso planeta faz uma sombra no satélite. Isso faz a Lua ficar escura, perder o brilho, e é um fenômeno que pode ser visto a olho nu. Quem lembra do eclipse solar total que aconteceu nos Estados Unidos em agosto do ano passado sabe que é importante usar óculos especiais. No caso do eclipse da Lua, basta olhar para o céu: usar uma luneta ou um binóculo pode ajudar.

O fenômeno começa às 16h30, mas a Lua não terá nascido no Brasil. Mesmo assim, vamos poder observar uma parte da fase total – quando o satélite está inteiro na sombra – e da fase parcial (umbra). É só esperar a Lua nascer. Tudo acaba às 19h19.

Horário do nascer da Lua no dia 27 de julho

CIDADE HORÁRIO

JOÃO PESSOA         17H16
BELO HORIZONTE 17h34
BRASÍLIA                 17h57
CURITIBA                 17h47
FLORIANÓPOLIS    17h40
FORTALEZA         17h36
SÃO LUIS                      17h38
NATAL                         17h19
PORTO ALEGRE        17h46
RECIFE                         17h15
RIO DE JANEIRO 17h26
SALVADOR                 17h22
SÃO PAULO                 17h39
VITÓRIA                 17h18
Segundo informações obtidas pelo titular do blog, a presidente da colônia de Pescadores de Raposa Z-53, a Andreia Sayre Gonçalves Coutinho foi registra a ata da eleição da colônia de pescadores, mais foi barrada por causa da ação judicial contra a Presidente irregular da Colônia de Pescadores Z-53.

Presidente Inelegível e Interina da colônia Z-53 de Raposa Maranhão, ANDREIA SAYRE GONÇALVES COUTINHO descumpriu uma ordem da juíza RAFAELA DE OLIVEIRA SAIF RODRIGUES, titular da Comarca de Raposa, a que anulou a eleição da colônia de pescadores z-53 de Raposa, realizado no dia 08-07-18, a determinação que foi descumprida a destituição que ela deixasse o cargo até a eleição.

A ANDREIA SAYRE GONÇALVES COUTINHO descumpre decisão e passa por cima da ordem da juíza, que desferiu que a Presidente afastada  e Interina que foi empossada irregular pelo da Federação dos Sindicatos dos Pescadores do Maranhão.

A presidente deixasse o cargo que exercia na Colônia de Pescadores de Tutoia Z-53 que está respondendo Processo Nº 0800112-05-2018.8.10.0113 Poder terminação judicial ela não pode mais exercer o cargo de presidente na colônia de pescadores z-53 por estar respondendo processo

Aqui está à prova do descumprimento da Presidente Afastada da Colônia de Pescadores Z-53 de Tutoia um recibo assinado pela Própria Presidente Interina e irregular, atenção justiça a ANDREIA SAYRE GONÇALVES COUTINHO pode ser presa por esta descumprido a ordem judicial.

Matérias:
Entenda toda historia da Colônia de Pescadores

Presidente Interina da Colônia Z-53 de Raposa Andreia Sayre Coutinho descumpre ordem judicial e faz eleição da mesa diretora

Não conformado com algumas coisas que vem acontecendo, o Pinóquio que não se seguro em lugar algum, mais uma vez o titular do blog foi informado que o Pinóquio não faria mais parte da congregação.

Todos estão vendo que ele se distancia das pessoas e se tornando antipático por todos, ele participar de programa de radio, jornal, blog, frequentador de terreiro umbanda, igrejas católicas, ele e dono de radiolas mesmo sendo rejeitado na politica.

Ele tenta mais uma vez, dando um golpe se dizendo evangélico, para isso tenta tirar proveitos tentando ludibriar os irmãos, para ajudar o seu candidato nas eleições deste ano.

Mais não e de se estranhar vindo desta pessoa, pois sempre está ao lado de quem lhe beneficia com alguma coisa, pois sempre trabalhou em causa própria, esquecendo que com DEUS não se brinca. 

Pois já se especula nos bastidores da cidade que ele já vai da às costas para a congregação que lhe recebeu.

E por final tenta enganar os evangélicos, o menino e traquino este Pinóquio, ele e da grande ilha, alguém sabe que é esse Pinóquio.

Ele foi expulso de uma casa legislativa da grande ilha.

Deixe seu comentário baixo e diga que o Pinóquio que o titular do blog se refere. 

A ministra Rosa Weber, presidente eleita do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou nesta quarta-feira (18) um pedido para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse declarado inelegível antes mesmo de a candidatura dele ser registrada.

O pedido foi apresentado por integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), na semana passada.

Lula está preso desde abril em Curitiba (PR), condenado em um processo relacionado à Operação Lava Jato (entenda).

Em janeiro deste ano, após a condenação, o PT lançou o ex-presidente como pré-candidato ao Palácio do Planalto nas eleições de outubro.

De acordo com o partido, o registro da candidatura acontecerá em 15 de agosto, quando o prazo será encerrado.

Após a decisão de Rosa Weber, a defesa do ex-presidente afirmou que a "mensagem clara" do despacho da ministra é a de que "o direito não pode ser sacrificado para sacar Lula da disputa fora das regras vigentes" - leia a íntegra da nota ao final desta reportagem.

A ação analisada por Rosa Weber, apresentada na última sexta-feira (13), pedia a concessão de uma liminar (decisão provisória) para "declarar desde já a incontroversa inelegibilidade" de Lula.

Ao analisar o caso, a ministra entendeu que os integrantes do MBL não têm legitimidade para apresentar esse tipo de pedido e, por isso, decidiu que sequer analisaria o caso.

Segundo Rosa Weber, o pedido é "genérico, apresentado por coordenadores de um movimento social, antes do início do período legalmente destinado à oficialização das candidaturas".

Rosa Weber destacou, ainda, que o pedido é impertinente, pois a inelegibilidade somente pode ser questionada após a escolha do candidato mediante convenção partidária e após o registro de candidatura.

A Justiça Federal no Rio Grande do Norte determinou a libertação do ex-ministro Henrique Eduardo Alves (MDB-RN), preso desde 6 de junho do ano passado por suspeita de envolvimento em desvios nas obras da Arena das Dunas, em Natal.

O juiz Francisco Eduardo Guimarães Farias, da 14ª Vara, atendeu a um pedido da defesa e estendeu a Alves efeitos da decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), que revogou a prisão de outro réu no mesmo processo, o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ). Cunha, no entanto, permanente encarcerado porque tem ordens de prisão vigentes em outros casos. O advogado de Alves, Marcelo Leal, disse que seu cliente já foi solto na manhã desta sexta (13). 

A defesa alegou excesso de prazo na prisão de Alves. Inicialmente, ele a cumpria em regime fechado. Mais recentemente, a Justiça Federal acolheu pedido para transferi-lo para o domiciliar. 

“Quanto ao pedido de extensão ao acusado Henrique Eduardo Alves dos efeitos da decisão liminar que determinou a soltura de Cunha por excesso de prazo, considerando que há nos autos manifestação do MPF (Ministério Público Federal) pela concessão do pedido e que os fundamentos adotados pelo ministro Marco Aurélio Mello se aplicam, pelas mesmas razões, ao ora requerente, defiro-o, determinando a expedição de alvará de soltura”, escreveu o magistrado. 

"Hoje acontecerá o último ato de instrução do processo com o interrogatório de Eduardo Cunha. Após a oitiva de quase uma centena de testemunhas, com todas as provas favoráveis à defesa, o processo caminha a passos largos para a absolvição de Henrique", afirmou, em nota, o advogado do ex-ministro.
 

O salário mínimo passará a ser de R$ 998 a partir do dia 1º de janeiro de 2019. O valor está presente na proposta da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), aprovada pelo Congresso Nacional na noite desta quarta-feira (11). O texto agora segue para a sanção presidencial.

A remuneração mínima de R$ 998 será 4,6% superior aos R$ 954 pagos aos trabalhadores neste ano. Como a previsão de economistas ouvidos pelo BC (Banco Central) para a inflação deste ano é de 4,17%, o novo salário mínimo representará um ganho real de 0,4% aos profissionais. 

Compare o salário mínimo brasileiro com o de outros dez países

O valor do salário mínimo aprovado pelo Congresso, no entanto, representa uma redução de 0,4% em relação aos R$ 1.002 presentes na previsão inicial do governo para o salário mínimo do ano que vem. 

Ao reduzir a projeção de reajuste, o governo estimou que a inflação para 2018 seria de 3,3%, valor 0,87 inferior às expectativas atuais do mercado financeiro. O governo avalia que a diminuição de R$ 4 resultará em um ganho de R$ 13,4 bilhões em 2019 aos cofres públicos.

Por lei, o salário mínimo brasileiro será definido, até 2019, com base no crescimento da economia de dois anos antes mais a inflação calculada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), índice próximo ao IPCA, do ano anterior.



Vale lembrar que neste ano o salário mínimo estabelecido resultou em uma perda real na remuneração paga aos trabalhadores. Isso ocorreu com a aceleração da inflação ao final do ano passado fez com que o índice de preços fechasse 2018 em 2,07%, enquanto o reajuste mínimo já havia sido fixado em 1,81%.


O juiz da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, Ricardo Leite, absolveu Luiz Inácio Lula da Silva no processo em que o ex-presidente era acusado do crime de obstrução de Justiça. Esse foi o primeiro caso em que o ex-presidente se tornou réu na Lava Jato. Também é a 1ª absolvição nos processos a que Lula responde .

À época, em 2016, a acusação era de que Lula tinha atrapalhado as investigações ao se envolver na tentativa de compra de silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, um dos delatores da operação.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, Bernardo Cerveró , filho de Cerveró, fez uma gravação em que o ex-senador Delcídio do Amaral prometia ajuda financeira de R$ 50 mil mensais para a família do ex-executivo da Petrobras Cerveró e honorários de R$ 4 milhões para o advogado Édson Ribeiro, que, até então, comandava a defesa.

Em contrapartida, apontavam as investigações, Cerveró silenciaria em sua delação premiada em relação ao então líder do governo, a Lula, ao pecuarista José Carlos Bumlai, ao banqueiro André Esteves e aos demais acusados.

O juiz Ricardo Leite considerou as provas insuficientes e também que a acusação de obstrução de Justiça estava baseada somente em afirmações de delatores.

Leite citou o artigos 17 do Código Penal, que fala sobre flagrante preparado, e o artigo 4º, da lei 12850/13 , que diz que sentenças não podem ser proferidas com fundamento apenas em delação premiada.

O juiz diz: “Assim, o áudio captado não constitui prova válida pra ensejar qualquer decreto condenatório . Há suspeitas também da ocultação de fatos por Bernardo e Cerveró”.

Ricardo Leite também afirma que “a instrução, a meu sentir, não possibilitou a reconstrução da realidade fática, o que impede qualquer decreto condenatório“.

Também foram absolvidos nesse processo o ex-senador Delcídio do Amaral, o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, André Esteves, Édson Ribeiro, José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai.

Em setembro do ano passado, o procurador Ivan Marx, do Ministério Público Federal do Distrito Federal, pediu a absolvição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do banqueiro André Esteves nesse processo. O MPF diz não ter encontrado evidências de que Lula e André Esteves cometeram o crime de obstrução de Justiça.

Presidente Inelegível e Interina da colônia Z-53 de Raposa Maranhão, ANDREIA SAYRE GONÇALVES COUTINHO descumpriu uma ordem da juíza RAFAELA DE OLIVEIRA SAIF RODRIGUES, titular da Comarca de Raposa, a que anulou a eleição da colônia de pescadores z-53 de Raposa, realizado no dia 08-07-18, a determinação que foi descumprida a destituição que ela deixasse o cargo até a eleição.

ANDREIA SAYRE GONÇALVES COUTINHO descumpre decisão e passa por cima da ordem da juíza, que desferiu que a Presidente afastada  e Interina que foi empossada irregular pelo da Federação dos Sindicatos dos Pescadores do Maranhão.

A presidente deixasse o cargo que exercia na Colônia de Pescadores de Tutoia Z-53 que está respondendo Processo Nº 0800112-05-2018.8.10.0113 Poder terminação judicial ela não pode mais exercer o cargo de presidente na colônia de pescadores z-53 por estar respondendo processo

aqui está a prova do descumprimento da Presidente Afastada da Colônia de Pescadores Z-53 de Tutoia um recibo assinado pela Própria Presidente Interina e irregular, atenção justiça a ANDREIA SAYRE GONÇALVES COUTINHO pode ser presa por esta descumprido a ordem judicial.













Na propaganda, o governador Flávio Dino deixou de apreender veículos pelo não pagamento de IPVA no Maranhão; já na realidade, o Governo continua apreendendo carros e motos no interior. Foi esse cenário que o deputado estadual Wellington do Curso denunciou na Assembleia Legislativa do Maranhão.

O fato foi constatado quando o deputado Wellington esteve na cidade de Codó e constatou vários carros e motos sendo apreendidos por conta do não pagamento do IPVA.

“Estivemos na cidade de Codó e esse é o governo Flávio Dino: na propaganda, a apreensão de carros e veículos foi suspensa; mas na realidade, Flávio Dino continua apreendendo carros e motos no interior e arrecadando com leilões. Tomar o bem do cidadão, conquistado com muito suor e trabalho, é inconstitucional. Ninguém tem esse direito! Nosso Projeto de Lei Nº99/2017 tramita na Assembleia Legislativa para proibir a apreensão de veículos por não pagamento de IPVA. Essa maldade com o trabalhador maranhense vai acabar”, disse o deputado Wellington.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, rejeitou nesta terça-feira (10) um pedido para conceder liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Na mesma decisão, a ministra criticou o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4). No último domingo (8), Favreto mandou soltar Lula e, depois de uma batalha de decisões judiciais durante o dia, o ex-presidente permaneceu preso por uma decisão do presidente do TRF-4, Thompson Flores. 

Relembre todas as decisões relacionadas a Lula no domingo CNJ vai apurar conduta de Moro e de desembargadores do TRF-4 Lula está preso desde 7 de abril deste ano. Condenado a 12 anos e 1 mês em um processo relacionado à Operação Lava Jato, o ex-presidente está na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR). 

Ao analisar o caso de Lula, Laurita Vaz negou um habeas corpus (pedido de liberdade) apresentado por um cidadão, não pela defesa do ex-presidente. Ainda caberá à presidente do STJ analisar um pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) para que o tribunal decida sobre de quem é a competência para analisar os pedidos de liberdade de Lula. 

Decisão de Laurita Vaz Na decisão, a presidente do STJ avaliou como "inusitada e teratológica" a decisão de Favreto, acrescentando que mostra um "flagrante desrespeito" às decisões tomadas pela 8ª Turma do TRF-4 (que condenou Lula) e pelo Supremo Tribunal Federal (que negou um habeas corpus a Lula). 

"É óbvio e ululante que o mero anúncio de intenção de réu preso de ser candidato a cargo público não tem o condão de reabrir a discussão acerca da legalidade do encarceramento, mormente quando, como no caso, a questão já foi examinada e decidida em todas as instâncias do Poder Judiciário", destacou a presidente do STJ. 

Para Laurita Vaz, o desembargador, na condição de plantonista, não poderia ter avaliado se há ou não plausibilidade. Ou seja, se a argumentação é convincente. 

"No mais, reafirmo a absoluta incompetência do Juízo plantonista [na ocasião, Favreto] para deliberar sobre questão já decidida por este Superior Tribunal de Justiça e pelo Supremo Tribunal Federal, afastando a alegada nulidade arguida", disse a ministra. Segundo a presidente do STJ, a decisão do desembargador causou "intolerável insegurança jurídica" porque ele era "autoridade manifestamente incompetente, em situação precária de plantão Judiciário, forçando a reabertura de discussão encerrada em instâncias superiores, por meio de insustentável premissa".
Humberto Jacques de Medeiros, vice-procurador-geral eleitoral, afirma que desembargador Rogério Favreto, no plantão do Tribunal da Lava Jato neste domingo, 8, não tinha competência para analisar pedido subscrito por três deputados do PT e que pedido deve ser analisado pelo Superior Tribunal de Justiça

O procurador-geral da República em exercício, Humberto Jacques de Medeiros, pediu, neste domingo, 8, para que o Superior Tribunal de Justiça aprecie o habeas corpus impetrado por deputados petistas em face do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, o desembargador Rogério Favreto, que no plantão do Tribunal da Lava Jato mandou soltar Lula, não tem competência para julgar o HC contra decisão colegiada de sua própria Corte, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4). Ele ainda quer que a PF se abstenha de executar mandados judiciais contra Lula que não tenham a chancela do STJ.

+ Entenda toda essa confusão

+ Autor de pedido de HC de Lula diz que vai recorrer ao STJ

De acordo com a PGR, o pedido foi feito ao STJ ao passo em que a Procuradoria Regional da República da 4.ª Região pedia, neste domingo, 8, ao presidente do TRF-4, desembargador Thompson Flores, para que o habeas de Lula fosse tirado das mãos de Favreto.

+ Jungmann diz que PF cumpriu a lei em momento de ‘conflito de competências’ no Judiciário

No domingo, o desembargador plantonista mandou soltar Lula acolhendo pedido de habeas corpus. Após a decisão, Moro afirmou que o desembargador é ‘absolutamente incompetente’ para contrariar decisões colegiadas do Supremo e do TRF-4. Em novo despacho, Favreto insistiu em sua decisão. Em seguida, o relator natural do HC, João Pedro Gebran Neto, suspendeu a decisão de Favreto. O plantonista voltou a mandar, às 16h02 deste domingo, a PF a providenciar, desta vez, em uma hora, a soltura de Lula. A palavra final neste domingo foi dada pelo presidente da Corte, Thompson Flores, que endossou a decisão de Gebran, mantendo a prisão de Lula, e encaminhou o caso para a 8ª Turma do TRF-4.

+ Juízes cobram julgamento de ações sobre prisão em segunda instância

Para o procurador, ‘trata-se de conflito intestino ao Tribunal Regional Federal da 4a Região, em tema da competência do Superior Tribunal de Justiça’.”Como a prisão fora determinada pelo colegiado da 8a Turma do Tribunal Regional Federal da 4a Região – e já foi sujeita a controle do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal – descabe sua impugnação em habeas corpus contra o juízo de primeiro grau que é mero executor de determinação do Tribunal Regional Federal da 4a Região”.

+ Dirceu comemora cedo demais

Medeiros ainda diz que o ‘desembargador Federal plantonista não possui atribuição para expedir ordem liminar em habeas corpus contra decisão colegiada da própria Corte, eis que a competência para esse tipo de impugnação é do Superior Tribunal de Justiça’.

+ PT não vai arredar pé da candidatura de Lula, diz Gleisi

Ainda ressalta que ‘sendo certo que a prisão do paciente é determinação de órgão colegiado do Tribunal Regional Federal da 4a Região, o habeas corpus é da competência do Superior Tribunal de Justiça’. “Havendo ordens e contra-ordens expedidas a autoridade policial sobre a liberdade de paciente em ação que deveria ser originariamente apresentada ao Superior Tribunal de Justiça, a hipótese é de cabimento de reclamação para restaurar a autoridade deste Tribunal”.

+ ANÁLISE: Supremo Tribunal propaga insegurança pelo Judiciário

“Assim, dentro da hipótese constitucional da reclamação para restauração da autoridade da competência do Superior Tribunal de Justiça, e enquanto se aguarda a restauração da ordem interna da jurisdição do Tribunal Regional Federal da 4a Região, o Ministério Público Federal pleiteia à Excelentíssima Presidente do Superior Tribunal de Justiça, em medida de menor intervenção e cautela suficiente, a maiori, ad minus, que se determine à autoridade policial custodiante do paciente que se abstenha de executar mandados judiciais referentes à liberdade do paciente que não contenham a chancela do Superior Tribunal de Justiça” pede o procurador.

+ ANÁLISE: Operação Tabajara 2

Humberto Jacques ainda pediu à Corte que, após acolhido o pedido, sejam comunicados a Polícia Federal e o TRF-4.

Procuradoria-Geral da República. De acordo com a PGR, ‘toda a movimentação processual envolvendo os desdobramentos do HC apresentado em favor do presidente Lula foram acompanhados pela procuradora-geral da República Raquel Dodge, que manifestou preocupação em relação a medidas que possam colocar em risco a segurança jurídica e a legislação processual vigente, que define com clareza a competência judicial’.

“A PGR voltou a defender o início do cumprimento da pena após decisão condenatória de segunda instância – caso do ex-presidente – como forma de garantir credibilidade do sistema de justiça e reduzir sensação de impunidade, presente em boa parte da população. Lembrou que a execução da pena, nesta específica situação, observa a exigência constitucional do duplo grau de jurisdição e, por isso, afasta a presunção de inocência, dando segurança jurídica às decisões judiciais”, diz, por meio de nota.

Raquel Dodge destaca ainda que o sistema jurídico nacional tem regras próprias de competência e os instrumentos processuais adequados para garanti-las. “O que fez o MPF neste domingo, perante o TRF em Porto Alegre e no STJ, em Brasília, são provas de uma atuação que respeita as instâncias judiciais e defende o pleno funcionamento das instituições que compõem o nosso sistema de Justiça”, enfatiza.

O habeas foi impetrado pelos deputados contra a execução da pena do petista a 12 anos e um mês de prisão no âmbito do caso triplex, em que Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de receber R$ 2,2 milhões em propinas da OAS por meio da aquisição e reformas que supostamente foram custeadas pela empreiteira no apartamento 164-A, no Condomínio Solaris, em Guarujá.

O ex-presidente cumpre pena no desde o dia 7 de abril, quando, após exauridos os recursos contra a condenação em segunda instância, o juiz federal Sérgio Moro mandou prender o petista. Ele está em Sala Especial na Polícia Federal em Curitiba, por ser ex-presidente da República.

Rogério Favreto, plantonista do TRF-4, havia concedido habeas corpus, mas decisão foi cassada pelo relator do caso tribunal, João Pedro Gebran Neto

Depois de o relator João Pedro Gebran Neto soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o desembargador de plantão do TRF-4, Rogério Favreto, determinou novamente a soltura do petista. Esta é a terceira vez neste domingo, 8, que Favreto reforça a liberação de Lula, preso e condenado na Lava Jato a 12 anos e um mês de prisão.

De acordo com o desembargador de plantão, "inicialmente, cumpre destacar que a decisão em tela não desafia atos ou decisões do colegiado do TRF-4 e nem de outras instâncias superiores". "Muito menos decisão do magistrado da 13ª Vara Federal de Curitiba, que sequer é autoridade coatora e nem tem competência jurisdicional no presente feito", disse Favreto em decisão.

A referência à 13ª Vara diz respeito ao descumprimento de sua decisão pelo juiz Sérgio Moro, hierarquicamente abaixo de Favreto no Judiciário. De férias, Moro alegou que o desembargador era "incompetente para sobrepor-se à decisão" do colegiado da 8ª Turma do TRF-4, que determinou a prisão imediata de Lula em abril.

Segundo informações apurada pelo título do blog, A Presidente interina mais uma vez não apresentou os candidatos para concorrer o pleito eleitoral da colônia de pescadores de Raposa. 

Por determinação judicial mais uma vez o pleito continua cancelada, para a própria presidente interina ilegalmente não pode concorrer as eleições da presidência daquela casa. 

 O Seguro Defeso já era para ter sido liberado para os associados do município de Raposa, mas até o momento não foi comprovado os pagamentos do Seguro Defeso da Colônia de Pescadores Z-53 de Raposa. 

O que me espanta é que está chegando o período de eleição para a presidência da Colônia de Pescadores de Raposa, mas até agora, a presidente Andreia Aires Coutinho estaria segurando os pagamentos para soltar já em cima das eleições para garantir a sua reeleição no mandato. 

 Isso é uma falta de respeito com povo e uma falta de respeito com os pescadores e associados da colônia Z53 de Raposa.

Neymar comemorou seu gol, o que abriu o caminho da vitória por 2 a 0 sobre o México e da classificação para as quartas de final da Copa do Mundo, nos ombros de Paulinho.

 Foi quase uma retribuição simbólica do volante (e de todo o time) por ter visto seu grande jogador resolver nesta segunda-feira um confronto muito difícil no forte calor de Samara.

Foi dele, depois, também a assistência para o gol marcado por Firmino quase nos acréscimos. Diferentemente do português Cristiano Ronaldo e do argentino Lionel Messi, o brasileiro foi decisivo nas oitavas de final e segue adiante.


Brasil enfrentará na próxima fase o vencedor do duelo entre Bélgica e Japão, que ocorre ainda nesta segunda-feira. A partida será na sexta, às 15 horas (de Brasília), em Kazan.

Como nos outros quatro encontros de Copa do Mundo (1950, 1954, 1962 e 2014), todos por fase de grupo, o México não conseguiu vazar o Brasil. Agora, são ao todo quatro vitórias brasileiras e um empate

Contato

Joceilton Gomes, Radialista DRT 002235 , Locutor,Apresentador e Animador, Programador, Designer Gráfico

Pesquisar este blog

Elo Internet

Elo Internet

Aquivos