SÃO LUÍS – O Sampaio Corrêa conquistou, na noite desta terça-feira (2), um resultado muito importante na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro Série B. Atuando ao lado de seu torcedor no Estádio Castelão, após duas partidas consecutivas como visitante na Segundona, a Bolívia Querida passou por alguns sustos diante do Figueirense, principalmente nos últimos minutos do segundo tempo, mas foi dominante, garantiu a vitória por 1 a 0 e se aproximou da saída do Z4 da competição nacional.

Com dificuldades para avançar diante de um Figueirense bem posicionado em seu campo de defesa, o Sampaio Corrêa abriu o placar através de um belo gol de falta, marcado pelo lateral esquerdo Julinho, aos 27 minutos do primeiro tempo. Na etapa final, o Tubarão desperdiçou chances no contragolpe e viu o Figueira esboçar uma pressão, que não surtiu efeito, para festa da torcida tricolor no Castelão.

A vitória em casa aumentou a esperança do Sampaio Corrêa em fugir da zona de rebaixamento da Série B. A Bolívia Querida permanece na penúltima posição da Segundona, com 29 pontos, três a menos que o Juventude, que é o primeiro time fora do Z4 e tem um jogo a menos. Já o Figueirense, que não vence há seis partidas, estacionou nos 40 pontos e permanece na nona colocação.

Agora, o Sampaio Corrêa terá 10 dias de descanso e preparação até o seu próximo compromisso na Série B, que será contra o Atlético Goianiense, no dia 12 de outubro, às 20h30, no Estádio Antônio Accioly, com transmissão da rádio Mirante AM e cobertura completa do Imirante Esporte. O Figueirense, por sua vez, encara o Coritiba no dia 13, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

O jogo

A partida entre Sampaio Corrêa e Figueirense começou tímida no Castelão, com as defesas anulando os ataques e forte marcação no meio-campo. Empurrado pela torcida, o Sampaio teve a sua primeira grande chance aos 12 minutos, com Luis Gustavo, que passou por três marcadores do Figueira, tentou o cruzamento e parou em uma defesa tranquila de Denis.

Ainda com dificuldades para avançar, diante de um Figueirense que ocupava bem os espaços e neutralizava qualquer troca de passes no meio-campo, o Sampaio Corrêa furou o bloqueio visitante com um belo gol no Castelão: aos 27 minutos, Julinho arriscou o chute forte em cobrança de falta e acertou o ângulo esquerdo de Dênis.

O gol do Sampaio Corrêa foi a senha para o Figueirense partir ao campo de ataque. Aos 34 minutos, Gustavo Ferrareis deu um passe na medida para Henan, que chutou forte e obrigou Andrey a fazer grande defesa. A resposta do Sampaio veio aos 45, com Eloir, que arriscou um chute sem muita força, nas mãos de Denis.

Figueirense esboça pressão no fim, mas Sampaio garante vitória em casa

Com a vantagem no placar, o Sampaio Corrêa tentou valorizar a posse de bola no início do segundo tempo, enquanto o Figueirense esboçava algumas jogadas no campo de ataque, sem sucesso. Melhor em campo, o Tricolor quase ampliou a vantagem aos 13 minutos: após cruzamento de Fernando Sobral, Misael ganhou a disputa com a zaga do Figueira, chutou bem e acertou a trave de Denis.

Precisando da vitória para se aproximar do G4, o Figueirense foi ao ataque no decorrer do segundo tempo e quase conseguiu o empate aos 19 minutos, com Maikon Leite, que recebeu passe na grande área e chutou forte, por cima do gol de Andrey. Dois minutos depois, o Sampaio desperdiçou a chance do segundo gol: após receber cruzamento de Misael, Eloir deu um passe na medida para Jheimy, que chutou para defesa tranquila de Denis.

Satisfeito com o resultado, o Sampaio Corrêa se segurou na defesa nos minutos finais e apostou no contragolpe, enquanto o Figueirense continuava pressionando. Aos 41 minutos, João Paulo arriscou o chute, e Andrey se esticou todo para salvar o Tricolor. O Sampaio teve duas grandes chances em contragolpes, com Misael e Jheimy, que chutaram para fora. A última oportunidade de empate do Figueira veio aos 49, com Felipe Amorim, que cabeceou forte, mas Andrey fez um milagre e garantiu o triunfo do Tubarão.

FICHA TÉCNICA

SAMPAIO CORRÊA: Andrey; Luis Gustavo, Odair, Joécio e Julinho; Adílson Goiano, Willian Oliveira, Eloir (César Sampaio), Fernando Sobral e João Paulo (Misael); Uilliam (Jheimy). Treinador: Marcinho Guerreiro

FIGUEIRENSE: Denis; Diego Renan, Cleberson, Henrique Trevisan e João Paulo; Zé Antônio (Marco Antônio), Lucas Marques, André Santos (Felipe Amorim), Juninho e Gustavo Ferrareis; Henan (Maikon Leite). Treinador: Rogério Micale